x

Simulador de financiamento


1
2
3
4
5

Selecione a sua região

Selecione a sua cidade

Casa Verde e Amarela: o que é, como funciona e quem pode se beneficiar

O programa Casa Verde e Amarela apresenta vantagens para quem busca adquirir a casa própria com a redução das taxas de juros do financiamento.

A seguir, explicamos o que é esse programa, como funciona, quais os benefícios e as principais diferenças com relação ao Minha Casa Minha Vida (MCMV).

Também explicaremos quais são as faixas de renda e as taxas de juros de cada grupo do programa. Então, quer saber mais sobre o Casa Verde e Amarela? Acompanhe!

Como funciona o Casa Verde e Amarela?

O programa Casa Verde e Amarela é um projeto habitacional que nasceu com o objetivo de substituir o MCMV. Com as taxas de juros mais baixas, o programa Casa Verde e Amarela pretende ajudar mais de 1 milhão de brasileiros a comprar um apartamento financiado.

O Casa Verde e Amarela se destaca de outros projetos habitacionais pois:

  • divide o público-alvo em três grupos (Grupo 1, 2 e 3);
  • a iniciativa ainda prevê medidas de regularização fundiárias, retorno de obras e reformas em imóveis.

A gestão federal entende que o programa não é necessariamente novo e lançou um conjunto de medidas para aprimorar os programas habitacionais existentes e diversificar o catálogo oferecido. 

A Medida Provisória (MP) que cria o Casa Verde e Amarela foi assinada pelo presidente e enviada ao Congresso Nacional para votação. Isso significa que os congressistas ainda podem avaliar pontos da MP e propor mudanças. A seguir, explicamos os principais pontos da proposta atual.

 

Tudo o que você precisa saber antes da compra do seu primeiro imóvel

 

Quais são as vantagens do programa Casa Verde e Amarela?

A previsão do governo é de que o programa detalhado na MP facilite o acesso da população à moradia digna. Elencamos a seguir uma lista com alguns dos principais benefícios que o programa do governo federal oferece.

  • Atua em diversas modalidades: regularização fundiária, melhoria e produção habitacional financiada.
  • As menores taxas de juros da história do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).
  • Moradores das regiões Norte e Nordeste do país contam com taxas de juros ainda mais baixas.
  • Os empreendimentos devem gerar, até 2024, mais de 2,3 milhões de novos postos de trabalho diretos, indiretos e induzidos.

Quem pode ser beneficiário do Casa Verde e Amarela?

A proposta do governo federal é voltada para famílias com renda média mensal de até R$ 7.000. A expectativa da administração é financiar imóveis para cerca de 1,6 milhão de famílias de baixa renda até 2024.

programa casa verde e amarela

 

Principais dúvidas sobre o Casa Verde e Amarela

Além da diferença entre os programas habitacionais, existem algumas dúvidas frequentes para quem busca financiar um imóvel por meio do Casa Verde e Amarela. Confira as principais delas:

Como é calculado o subsídio?

O valor máximo do subsídio sofre variação de acordo com a cidade e com a faixa de renda.

Dessa forma, é importante saber qual o valor máximo disponível para a cidade onde você busca financiar um imóvel por meio do Casa Verde e Amarela, além da faixa de renda em que você se enquadra.

Qual seria o valor máximo da minha parcela?

O valor das parcelas também varia de acordo com a cidade e renda familiar bruta, por isso é importante observar qual a faixa de renda que a família se encontra.

Posso usar o meu FGTS na compra do apartamento?

Sim! O programa Casa Verde e Amarela permite que os beneficiários utilizem o saldo do FGTS para comprar o apartamento com as menores taxas de juros do mercado.

Qual a diferença do Casa Verde e Amarela para o Minha Casa Minha Vida?

Uma das principais diferenças entre o Minha Casa Minha Vida e o novo projeto diz respeito às faixas de renda das famílias que podem aderir.

Como era com o Minha Casa Minha Vida

  • O programa que será substituído funcionava assim:

Faixa 1: famílias com renda de até R$ 1.800

Faixa 1,5: famílias com renda entre R$ 1.800 e 2.600

Faixa 2: famílias com renda entre R$ 2.600 e R$ 4.000

Faixa 3: famílias com renda entre R$ 4.000 e 7.000

  • E em relação às taxas de juros, no Minha Casa Minha Vida era desta forma:

Faixa 1,5: taxa de juros 5% (não cotista do FGTS) e 4,5% (cotista do FGTS)

Faixa 2: taxa de juros de 5,5% a 7% (não cotista) e de 5% a 6,5% (cotista)

Faixa 3: taxa de juros de 8,16% (não cotista) e 7,66% (cotista)

Como será agora com o Casa Verde e Amarela

  • Já o Casa Verde e Amarela têm três grupos: 

Grupo 1: famílias com renda de até R$ 2.000

Grupo 2: famílias com renda entre R$ 2.000 e R$ 4.000

Grupo 3: famílias com renda entre R$ 4.000 e R$ 7.000

  • Já em relação às taxas de juros do Casa Verde e Amarela, os moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste contam com as seguintes condições:

Grupo 1: taxa de juros de 5% a 5,25% (não cotista do FGTS) e de 4,5% a 4,75% (cotista do FGTS)

Grupo 2: taxa de juros de 5,5% a 7% (não cotista) e de 5% a 6,5% (cotista)

Grupo 3: taxa de juros de 8,16% (não cotista) e de 7,66% (cotista)

  • Já os moradores das regiões Norte e Nordeste usufruem as seguintes condições:

Grupo 1: taxa de juros entre 4,75% e 5% (não cotista do FGTS) e de 4,25% a 4,5% (cotista do FGTS)

Grupo 2: taxa de juros entre 5,25% a 7% (não cotista) é de 4,75% a 6,5% (cotista)

Grupo 3: taxa de juros de 8,16% (não cotista) é de 7,66% (cotista)

 

Ou seja, o que muda é a diminuição das taxas de juros cobradas nos financiamentos

Para saber mais informações, acesse o nosso blog ou entre em contato

Se você gostou do nosso artigo, confira outros em nosso blog: