x

Simulador de financiamento


1
2
3
4
5

Selecione a sua região

Selecione a sua cidade

Taxas de juros de financiamento: confira qual o melhor banco

O financiamento de imóveis cresceu 33,3% no primeiro semestre de 2019, se comparado ao mesmo período do ano anterior. Os dados foram divulgados pela Associação Brasileira de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip).

Um fator que tem contribuído diretamente para esse aumento no número de imóveis adquiridos por meio de financiamento imobiliário tem a ver com a redução das taxas de juros de financiamento.

Desde o começo do ano, os bancos vêm reduzindo as taxas de juros para financiamento de imóveis. Dessa maneira, fica mais fácil conseguir a aprovação da linha de crédito imobiliário para realizar o sonho da casa própria!

Portanto, se você pretende comprar um imóvel, mas ainda tem dúvidas sobre as taxas de juros de financiamento, confira este artigo! Nele, iremos elucidar todos os seus questionamentos acerca deste tema.

Boa leitura!

Taxas de juros de financiamento: cada banco tem as suas

Uma dúvida muito comum que surge em quem vai financiar um imóvel é a seguinte: as taxas de juros de financiamento são as mesmas em todos os bancos? A resposta é não, pois cada banco tem suas taxas e condições de parcelamento.

eBook Tudo que você precisa saber para comprar seu primeiro imóvel

O Bradesco e o Itaú, por exemplo, reduziram recentemente as taxas de juros de financiamento para a linha de crédito imobiliário. No caso do Bradesco, a taxa mínima é de 7,30% ao ano mais Taxa Referencial (TR). Antigamente, essa porcentagem era de 8,20% ao ano mais TR. 

Enquanto isso, a taxa mínima do Itaú foi reduzida para 7,45% ao ano mais TR. Antes, esse número era equivalente a 8,10% ao ano mais Taxa Referencial.

Já o Santander conta com taxa mínima de 7,99% ao ano mais TR e o Banco do Brasil, 7,40% ao ano mais TR.

No entanto, a Caixa é o banco preferido pelas pessoas que querem fazer o financiamento de imóveis! Isso porque sua taxa mínima é de 6,50% ao ano mais TR. A TR é a Taxa Referencial, que atualmente está zerada. Os juros máximos caíram 1 ponto percentual, de 9,5% mais TR para 8,5% mais TR. 

Além disso, a Caixa disponibilizou recentemente uma nova forma para o financiamento habitacional utilizando o IPCA como fator de correção. Desse modo, é possível ter taxas de juros de financiamento menores, que variam de 2,95% a 4,95% ao ano + IPCA.

Seguindo o exemplo da Caixa, o Banco do Brasil também lançou uma nova linha de crédito imobiliário usando o IPCA como fator de correção. Entretanto, a taxa de juros mínima oferecida pelo BB é de 3,45% + IPCA.

Compare as taxas de juros de financiamento dos principais bancos

Para ficar mais fácil fazer uma comparação entre taxas de juros de financiamento dos principais bancos, fizemos uma tabela para você. Confira:

 

Bancos Taxa mínima de juros de financiamento imobiliário
Caixa a partir de 2,95% + IPCA
Caixa a partir de 6,50% ao ano + TR
Bradesco a partir de 7,30% ao ano + TR
Banco do Brasil a partir de 7,40% ao ano + TR
Banco do Brasil a partir de 3,45% + IPCA
Itaú a partir de 7,45% ao ano + TR
Santander a partir de 7,99% ao ano + TR

 

Fonte: Levantamento G1 junto aos bancos


Agora que você já sabe quais são as
taxas de juros de financiamento dos principais bancos, é hora de identificar qual a melhor para você!

Qual a melhor taxa de juros para o financiamento de imóveis?

Na hora de decidir qual o melhor banco e as melhores taxas de juros de financiamento é preciso levar em conta também as condições de parcelamento, já que cada instituição financeira oferece suas vantagens.

Na Caixa, você pode utilizar o FGTS como parte do pagamento e escolher entre os fatores de correção: TR ou IPCA.

Além disso, é possível quitar o financiamento imobiliário em até 420 meses (35 anos) e contar com parcelas que tenham valor de até 30% da renda familiar bruta.

O Banco do Brasil, assim como a Caixa, oferece até 35 anos para que o pagamento do financiamento seja finalizado. Ademais, o FGTS também pode ser usado para abater parte do investimento.

Também há a possibilidade de financiar até 80% do valor do imóvel residencial que você deseja comprar, seja ele novo ou usado.

No Santander é possível utilizar o FGTS em imóveis residenciais, novos e usados, que estejam avaliados em até R$ 1,5 milhão. Já as prestações podem ser quitadas em até 35 anos, além de poder financiar até 80% do valor do imóvel desejado.

O Bradesco, por sua vez, só permite que as parcelas do financiamento sejam quitadas em até 360 meses (30 anos). Aqui, também há a possibilidade de financiar até 80% do valor do imóvel.

O banco Itaú financia até 82% do valor do imóvel desejado, com valor mínimo de R$ 100 mil. O FGTS pode ser utilizado para abater parte do valor do financiamento e o pagamento pode ser feito em até 360 meses.

Taxa de juros vs. prazo do financiamento

Durante o financiamento de um imóvel é imprescindível que o cliente fique atento ao valor das parcelas e a como os juros estão incidindo sobre o saldo devedor. Isso porque há uma relação entre o prazo do financiamento imobiliário e a taxa de juros. Quanto maior o tempo de parcelamento, mais alta será a taxa de juros!

Por isso, é necessário que você analise com calma as vantagens oferecidas pelas instituições financeiras. Dessa forma, fica mais fácil decidir qual a melhor opção!

Como amortizar a taxa de juros ao longo do tempo?

A amortização serve para reduzir o valor de uma dívida ou financiamento. Dessa forma, cada vez que o cliente paga uma parcela, o saldo devedor está sendo amortizado.

Entretanto, caso o consumidor tenha um aumento salarial ou renda extra é possível acelerar o processo de amortização antecipando parte do pagamento.


 

No financiamento de imóveis, as modalidades mais utilizadas para amortizar o investimento são o Sistema de Amortização Constante (SAC) e a Tabela Price.

Sistema de Amortização Constante (SAC)

No SAC, as parcelas têm valor decrescente, começam maiores e vão reduzindo ao longo do financiamento. Como a amortização é constante e tem valor fixo, a primeira parcela é a mais cara e a última, a mais barata.

Dessa forma, o saldo devedor sofre uma redução mais acelerada e o montante de juros tende a ser menor ao fim do prazo. Portanto, é mais utilizado para o financiamento de imóveis.

Tabela Price

Na Tabela Price, as parcelas são fixas do começo ao fim e a amortização é crescente.

Consequentemente, o saldo devedor é reduzido mais devagar e o montante de juros é maior ao fim do prazo do financiamento. Desse modo, é mais utilizada para a aquisição de veículos.

Depois de todas essas informações ficou mais fácil entender como funcionam as taxas de juros de financiamento, não é mesmo? Fale já com um de nossos corretores para realizar o sonho da casa própria!

Se você gostou deste conteúdo, também poderá gostar de:

Prestes Construtora: por pessoas, para pessoas

Diferente, ousada e inovadora: assim é a Prestes Construtora, que atua no mercado paranaense desde 2009. Com a missão de gerar prosperidade e desenvolver comunidades felizes, ela desenvolve empreendimentos imobiliários que transformam sonhos em realidade.

A nossa expertise está no programa Minha Casa Minha Vida. Trabalhamos para nos tornar a melhor e maior construtora do segmento do Paraná, mas sem nos esquecer dos negócios voltados ao alto padrão. Nosso compromisso está em promover a qualidade de vida e o bem-estar dos nossos clientes e da comunidade, com ética e responsabilidade.

 

Entre em contato com nossos consultores.