x

Simulador de financiamento


1
2
3
4
5

Selecione a sua região

Selecione a sua cidade

Planejamento financeiro familiar: saiba como elaborar e confira 9 dicas!

Na falta de um planejamento financeiro familiar adequado, boa parte das famílias brasileiras está endividada. Segundo um estudo da Confederação Nacional do Comércio, cerca de 59,6% possuem dívidas.

Por causa disso, é importante traçar um planejamento adequado às finanças das famílias, alinhando-o aos objetivos de vida. Seja para conquistar a casa própria por meio de um financiamento ou para eliminar as dívidas, o planejamento financeiro familiar é essencial na rotina do brasileiro.

Neste artigo você irá aprender sobre:

  • A importância do planejamento financeiro familiar
  • Como fazer um bom planejamento
  • Ter em mente um plano de emergência
  • E mais: 3 dicas para um planejamento financeiro familiar de sucesso

Boa leitura!

A importância do planejamento financeiro familiar

Para manter ou melhorar a saúde financeira, o planejamento financeiro familiar é essencial. Por meio dele, é possível saber de onde vem e para onde vai o dinheiro que todos ganham e também prever gastos e cortar despesas desnecessárias.

O planejamento financeiro familiar ainda auxilia na criação de um fundo de emergência para ser usado em imprevistos e na identificação de oportunidades para aumentar a renda.

Pensar em planejar é também pensar em investir, seja para gerar novas fontes de renda ou para garantir um futuro melhor para seus filhos. Ou seja, o planejamento financeiro familiar busca a organização e torna-se um pouco mais complexo do que o orçamento pessoal.

Para o orçamento doméstico é necessário agrupar rendas e todos os gastos de todas as fontes de receitas, assim como todas as fontes de gastos.

A seguir, iremos mostrar como podem ser os primeiros passos para você e sua família começarem a lidar melhor com o dinheiro. Acompanhe!

Como fazer um planejamento financeiro familiar

Para elaborar um planejamento assertivo, confira os passos a seguir e tome nota: você irá precisar de disciplina a longo prazo, mas certamente o resultado será benéfico para toda a família.

Renda Familiar

  1. Levantamento das contas

A primeira coisa a ser feita é uma relação de todos os gastos fixos da família: cartão de crédito, aluguel, água, luz, internet, mensalidades fixas como escola, cursos etc.

Assim deve ser também com as entradas. 

Dessa maneira, o planejamento financeiro familiar pode ser feito em diversas plataformas: em planilhas on-line, aplicativos de smartphone, no Excel ou mesmo com papel e caneta, marcando tudo em um caderno.

#Dica: Alguns aplicativos podem ajudar você neste controle financeiro. São plataformas que costumam ser gratuitas ou com valores em conta o que facilita na hora de manter os gastos organizados e com poucos toques na tela do celular!

  1. Avalie suas finanças

Após anotar todas as despesas e entradas em uma planilha, a segunda etapa para elaborar um planejamento financeiro familiar é avaliar suas finanças.

Esse diagnóstico sobre renda versus gastos é crucial para definir onde o dinheiro precisa ser deixado. Mas como fazer isso na prática?

É simples! Para descobrir se seus ganhos estão sendo suficientes para cobrir as despesas, basta fazer um cálculo simples, diminuindo os gastos dos ganhos. E aí, ficou no vermelho ou um pouco apertado? Então é hora de fazer algumas mudanças. 

A primeira delas é: eliminar as dívidas.

  1. Elimine as dívidas

Qualquer dívida gera preocupação. E para eliminá-las é preciso ter noção de quais são e qual a prioridade na hora de quitar cada uma delas.

Para isso será necessário, novamente, listá-las de forma clara e precisa, com valores, juros e prazos, e incluir toda a família nesse processo. Dê preferência a contas com juros maiores para evitar o temido efeito bola de neve. Entre essas estão o rotativo de crédito e o cheque especial.

Entre em contato com seus credores para renegociar as dívidas. Antes de entrar em contato para negociação e acordos, tenha em mente os valores exatos que está disposto a pagar, dentro das suas possibilidades.

Avalie ainda a possibilidade de um empréstimo com juros menores para cobrir dívidas do rotativo. Nesse caso, a ideia é substituir uma dívida pesada por outra mais leve e não contrair novas dívidas.

  1. Crie metas atingíveis

Elaborar um planejamento financeiro familiar é uma tarefa, como já dissemos, que exige esforço de todos os membros da família. Desde a resolução das dívidas como a economia nos gastos, pensar as metas em curto e longo prazos também deve ser algo discutido em conjunto.

Uma meta simples para iniciar o plano de ação é a economia na conta de luz. A mudança de hábitos e a troca de aparelhos que consomem mais por outros mais econômicos, por exemplo, são os principais fatores para atingir a meta da conta de luz mais barata.

Dessa forma, pensando em cada meta e em como torná-la possível, o planejamento financeiro familiar tende a ser muito mais eficaz, além de trazer para a família noções de educação financeira necessárias para uma melhor qualidade de vida.

E para quem está pensando em economizar, confira o vídeo a seguir, com uma dica muito útil e prática de como guardar dinheiro. Acompanhe!

Conheça a técnica dos envelopes para economizar dinheiro!

Método usado por Nathalia Arcuri

Nathalia Arcuri

  1. Compre à vista

Outro ponto importante para se livrar de dívidas e organizar o financeiro da família é passar a comprar à vista. Assim é possível evitar as parcelas que muitas vezes incluem juros e é ideal para manter os gastos em dia.

Comprar à vista também facilita o controle de gastos no dia a dia e ainda é possível negociar bons descontos, aumentando também a sua economia.

  1. Controle e registre os gastos

O registro de gastos é uma técnica importante para o processo de planejamento financeiro familiar. Anotar na planilha todas as saídas, do menor valor de um cafezinho até as compras de valores mais altos, é ideal. Quem tem renda fixa, por exemplo, tem uma melhor noção de quanto recebe a cada mês, mas nem sempre sabe exatamente para onde foi todo o dinheiro.

Com todos os dados do planejamento financeiro familiar no Excel, o controle de gastos passa a ser mais simples, pois é possível perceber a quantidade de gastos desnecessários e evitá-los ao longo do tempo, com disciplina.

#Dica: em uma planilha de planejamento financeiro familiar simples você pode descrever todos os gastos e receitas!

Planejamento financeiro familiar

Além disso, pensando em melhorar o padrão de vida da família, o ideal é que todos registrem seus gastos separadamente, para que, juntos, vejam o que cada um pode economizar separadamente e, também, juntos.

Tenha em mente um plano de emergência

Um dos objetivos que precisam ser traçados no planejamento financeiro familiar é a criação de um fundo de emergência. Essa reserva deve ser suficiente para sustentar a casa por um período de alguns meses em situações extremas, como a perda do emprego, a necessidade de adquirir remédios para uma doença ou um conserto emergencial na casa.

O ideal é que a reserva de emergência esteja aplicada em algum investimento de risco muito baixo que permita o resgate imediato, como um CDB (Certificado de Depósito Bancário) de liquidez diária, por exemplo. 

Dessa forma você garante o poder de compra do investimento, bem como sua disponibilidade imediata em caso de urgência. 


Mais 3 dicas para um planejamento financeiro familiar de sucesso

Agora que você já conhece as principais dicas para eliminar suas dívidas e começar a elaborar o planejamento financeiro familiar da melhor maneira, acompanhe três conselhos que irão ajudar nessa tarefa de planejar.

O outro lado da poupança é a renda extra. Para equilibrar as contas, além da economia familiar, é interessante também ter mais de uma fonte de renda, seja ela fixa ou não, para cobrir pequenos gastos ou até mesmo assumir responsabilidades importantes.

Algumas formas de fazer renda extra são trabalhando como freelancer no fim de semana, fazendo horas extras no emprego ou, até mesmo, quando possível, vender itens que estão sem uso em casa.

Esteja também atento ao mercado, pois pode surgir uma vaga de emprego com maior remuneração quando você menos espera.

  • 2. Corte gastos desnecessários

Um dos maiores gastos é o crédito. Com taxas de juros mais altas, ele se tornou um hábito comum das famílias brasileiras, porém é o maior vilão quando se trata de dívidas. O uso excessivo, sem critério e desinformado dessa modalidade leva muita gente a gerar uma bola de neve de dívidas.

Então, é extremamente necessário que o crédito seja utilizado como última opção, tendo em vista que a compra à vista, como falamos, possibilita descontos na maioria dos casos, além de não gerar novas dívidas.

  • 3. Faça um reinvestimento

Além de criar uma reserva para ser usada em casos excepcionais, o planejamento financeiro da sua família deve prever um investimento a ser feito com foco em rentabilidade. Essa é uma boa forma de ganhar dinheiro sem precisar trabalhar mais.

Buscando economizar e aplicando um pouco todo mês, dentro de alguns anos você consegue uma quantia considerável e um bom rendimento mensal. 

Procure um especialista para ajudar você a encontrar o melhor tipo de investimento para sua família, avalie todas as possibilidades e invista no que for mais acessível para vocês neste momento.

Para você que já entendeu como funciona o planejamento financeiro familiar, chegou a sua vez de conquistar a casa própria! Fale com um de nossos consultores e solicite já uma consulta de crédito.

Gostou do nosso conteúdo sobre planejamento financeiro familiar? Acesse outros conteúdos interessantes no nosso blog.

Até a próxima!