x

Simulador de financiamento


1
2
3
4
5

Selecione a sua região

Selecione a sua cidade

Conheça os tipos de financiamento imobiliário e saiba qual é o ideal para você

Ter a casa própria é o sonho de grande parte das pessoas, sendo a maior e mais relevante de todas as suas conquistas. E, para a maioria delas, o financiamento imobiliário é a melhor alternativa para atingir esse objetivo.

Entretanto, é comum surgir dúvidas sobre quais são os tipos de financiamento, o melhor deles e qual a melhor maneira de financiar uma casa ou apartamento. Se você está neste momento, este é o conteúdo certo para você!

 

Como financiar a casa própria?

A grande e esmagadora forma de se comprar um imóvel é através do financiamento imobiliário. No último ano o número de financiamentos saltou mais de 80%, comparado a períodos anteriores. A pandemia, por incrível que pareça, favoreceu esse mercado. Juros extremamente baixos e a necessidade de espaços maiores, para suportar o Home Office com conforto para toda a família  foram os principais norteadores desse índice. 

O primeiro ponto é entender o que é um financiamento imobiliário. É só entender que ele é uma forma de empréstimo, porém, usado com a finalidade de se adquirir um imóvel. Esse valor é liberado pela instituição de pagamento para o vendedor – seja a construtora, ou um proprietário de imóvel usado – e o comprador assume a dívida deixando seu bem em garantia ao agente financeiro.

Ao final, será pago o valor “emprestado”, com o acréscimo de juros e correções. Ele é atrativo por diversas razões, mas, principalmente pelas suas taxas baixas e longo prazo de pagamento – em algumas modalidades chegando a 35 anos.

E o que preciso para financiar um apartamento ou uma casa?

Primeiro ponto é ter em mente o seu imóvel ideal e já ter demonstrado interesse em comprar. Com isso em mãos, deve-se escolher a instituição financeira que melhor lhe atende. Cada uma possui seus atrativos e diferenciais para esse fim.

Serão solicitados documentos para a entrada no pedido, junto a uma análise de risco de crédito da pessoa. Ou seja, serão avaliados as condições e também o score de crédito, junto a sua renda e histórico financeiro. Normalmente, a documentação é:

  • Documento de identidade e suas cópias;
  • Certidão de Estado cívil;
  • Comprovante de renda – holerites, declaração do imposto de renda, contratos de prestação de serviço, etc;
  • Carteira de trabalho;
  • Comprovante de endereço;
  • Documentos do imóvel, entre outras.

Lembrando que, esses documentos devem ser apresentados por pessoa. Então, caso opte por comprar o imóvel com o cônjuge ou familiar, é uma opção para facilitar a concessão do crédito. Caso o empréstimo seja pré-aprovado, segue-se as outras etapas:

Avaliação do imóvel

O banco precisa garantir que o imóvel vale o que está sendo solicitado, avaliando assim o quanto será disponibilizado ao cliente. Além disso, é validado se a compra está enquadrada nos requisitos do SFH e se será utilizado o saldo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Entrada

A porcentagem mais solicitada pelas instituições, é a entrada de 20% do valor total do imóvel. 

Mas tudo isso vai depender do seu perfil de crédito aprovado, podem ocorrer casos de solicitação de entradas maiores. Quando possível recomendamos que o comprador ofereça mais, tendo em conta que a taxa de juros é calculada sobre o saldo devedor. Quanto menor o saldo, menor a taxa.

 

E quais são os tipos de financiamento?

Antes de escolher qual o melhor tipo de financiamento imobiliário, compreenderemos sobre cada uma das modalidades e suas vantagens para você, comprador. Lembrando que os financiamentos são usados para a compra, construção, ampliação e reforma do imóvel, ok? Então, bora conferir quais são eles:

Sistema Financeiro da Habitação (SFH)

Ele é um sistema regulado pelo governo federal e possui algumas limitações. Seus recursos utilizam a poupança e o FGTS. São candidatos a esse financiamento, imóveis de até R$ 1,5 milhão de valor avaliado, além de que o crédito não pode exceder 80% do imóvel.

Sua grande vantagem é a taxa fixa – não pode passar de 12% ao ano, tendo em vista que só pode ser liberado a prestação que não comprometa mais de 30% da renda do consumidor. Suas parcelas podem ser quitadas em até 35 anos, outro grande atrativo.

 

Lembrando que cada instituição financeira tem suas regras e particularidades, então fique atento.

 

O Programa de financiamento Casa Verde e Amarela, antigo Minha Casa Minha Vida, utiliza os recursos e normas contidas no SFH, porém, possui algumas regras específicas. Aqui neste conteúdo, você pode entender melhor sobre esse tema.

Sistema Financeiro Imobiliário (SFI)

Já o SFI tem uma característica própria – não possui regulamentação, sendo regulado pela livre negociação entre clientes e bancos. Ele não tem limites de juros e outras taxas, seus recursos são provindos da emissão de títulos de créditos imobiliários.

Esse tipo de financiamento imobiliário cobre até 90% do valor total do imóvel, tendo um ótimo prazo para pagamento, assim como o SFH. Uma condição interessante é que, ao contrário do seu par, o SFI não tem regras para comprometimento da renda e modos de amortização. 

 

O melhor tipo de financiamento imobiliário, é o que atende sua realidade

No momento de como financiar sua casa, ou apartamento, é sempre preciso planejar com muito cuidado e avaliar o seu cenário atual e projeção futura. Condições de pagamento, regras de amortização e taxas que serão cobradas devem ser ponderadas para a escolha certa!

Como é um sonho a ser realizado e um investimento de longo prazo (e coloca longo nisso), é preciso que você tenha em mente que planejar, estudar e avaliar todas as possibilidades, nunca é demais. 

E se você está procurando seu próximo apartamento ou casa, conte com a Prestes Incorporadora. Temos o imóvel certo para você, só te esperando. Venha conhecer nossos lançamentos.