x

Simulador de financiamento


1
2
3
4
5

Selecione a sua região

Selecione a sua cidade

Como juntar dinheiro para comprar um apartamento? Descubra agora!

A primeira coisa que pensamos quando o assunto é a casa própria é: como juntar dinheiro para comprar um apartamento?

Neste artigo você vai encontrar dicas simples e aplicáveis à realidade dos mais variados tipos de compradores: de quem mora com os pais até quem paga aluguel.

É bem provável que a distância que separa você da compra do seu primeiro apartamento seja do tamanho de um planejamento financeiro eficiente.

Comece a organizar as finanças com as dicas que separamos neste artigo e descubra como pode ser fácil poupar dinheiro para comprar um imóvel.

Boa leitura!

Hora do planejamento financeiro!

O planejamento familiar é o primeiro passo na hora de pensar em como juntar dinheiro para comprar um apartamento. Por meio dele, é possível tanto saber de onde vem e para onde vai o dinheiro que se ganha como prever gastos e cortar despesas desnecessárias.

O planejamento financeiro também auxilia na criação de um fundo de emergência para imprevistos e na identificação de oportunidades para aumentar a renda.

Pensar em planejar é também pensar em investir, seja para gerar novas fontes de renda ou para garantir um futuro melhor para você e até mesmo para seus filhos.

Uma parte importante do planejamento é o levantamento das contas. Registrar todos os gastos em uma planilha facilita muito o controle e a visualização de onde está indo o dinheiro.

Veja a seguir como ficar atento aos gastos de forma detalhada!

De olho nas finanças

Para começar a juntar dinheiro para comprar um apartamento é preciso saber quanto você tem disponível todos os meses, ou seja, as entradas e saídas.

Para realizar esse acompanhamento, comece a anotar toda movimentação financeira ao longo do mês. Anote o que você recebe e o que gasta – desde o cafezinho até as contas fixas, como água, luz, aluguel e internet.

Se você possui renda fixa, basta fazer as anotações por um mês, caso contrário, continue acompanhando as movimentações por até três meses. Use planilhas, bloco de notas, aplicativos ou qualquer outra tecnologia da sua preferência para as anotações.

Tendo feito esse raio X do orçamento, vai ficar mais fácil descobrir os excessos e onde dá para fazer cortes para economizar.

 

 

Assim deve ser também com as entradas. Por isso, é preciso definir um método de anotar tudo o que é recebido e gasto — inclusive as pequenas coisas.

Dessa maneira, o planejamento para juntar dinheiro para comprar um apartamento pode ser feito por diversas plataformas: em planilhas on-line, aplicativos de smartphone, no Excel ou até mesmo com papel e caneta, marcando tudo em um caderno.

Economizar é preciso

Agora que você já conhece o real estado das suas finanças, organize-se de forma a viver um padrão abaixo. A ideia é: se você ganha o equivalente a três salários mínimos, viva como quem ganha dois e meio.

Para viver isso na prática, é necessário que você estabeleça metas de poupança. A ideia é fazer uma lista com alguns sonhos e criar metas de poupança para sua realização, com prazos.

Por exemplo, você deseja comprar um apartamento na planta dentro dos próximos dois anos. Para isso, você precisará juntar uma quantia equivalente ao valor de entrada do financiamento do imóvel. Então crie a meta: “entrada do apartamento – 2 anos”.

Calcule quanto você precisa poupar mensalmente para atingir essa meta dentro dos dois anos e, todos os meses, assim que receber o salário, desconte esse valor, da mesma forma que você faz com as despesas fixas.

Faça isso com os outros sonhos de médio e curto prazo e você verá como vai ser mais fácil fugir do endividamento. 

Criar o hábito de poupar vai fazer toda a diferença quando você estiver pagando as parcelas do financiamento do apartamento, afinal, as prestações comprometem cerca de 30% da renda mensal do comprador durante algumas décadas.

 

 

Para conseguir continuar pagando as contas do mês e comprar seu apartamento sem se endividar, é preciso economizar o máximo possível.

Comece cortando gastos superficiais

Dá para começar enxugando alguns excessos no orçamento, como a conta do salão de beleza e do barbeiro, das saídas do fim de semana e, até mesmo, as contas de energia e supermercado.

Agora, pare por um minuto e pense na sua rotina. Nela, você encontrou algum custo que não corresponda a necessidades essenciais da sua família? Se sim, você já encontrou o que chamamos de despesas extras e já pode começar a reduzi-las.

Se você teve alguma dificuldade com esse exercício, deixe-nos ajudar com algumas sugestões:

  • Sabe o hábito de almoçar durante a semana em restaurantes ou fast-food? Você pode substituí-lo levando comida de casa, que, além de ser uma opção mais saudável, vai ajudar você a economizar uma boa grana.
  • Como você vai ao trabalho? De carro? Já pensou em deixar o carro em casa e ir de transporte público em alguns dias ou fazer um sistema de carona com os colegas e dividir o valor do combustível? Essa é uma dica simples, mas faz toda a diferença no fim do mês.
  • Na hora de se divertir e curtir fim de semana, recessos e feriados, escolha opções mais em conta. Lembre-se do seu objetivo e das metas financeiras para cada mês e não se renda à primeira baladinha cara que surgir.

Assim, só lendo os nossos conselhos, tudo pode parecer mais desafiador do que realmente é, mas com disposição e uma pitada de criatividade qualquer rotina pode ser alterada com opções mais em conta.

O lema é: liberar a imaginação e prender a carteira!

#Dica: Confira 3 aplicativos para ajudar você na gestão financeira!

 

  1. Guiabolso: um personal trainer das finanças. O app se conecta aos dados das suas contas bancárias e dos cartões e organiza todos os gastos num lugar. Ele é 100% gratuito e  está disponível para Android e iOS.
  2. Organizze: é um aplicativo de gastos com visual limpo e fácil de ser utilizado. Você pode adicionar os ganhos e gastos, mas tudo manualmente, e controlar para onde vão e de onde vêm os recursos por meio de gráficos. Ele tem uma versão básica e gratuita, mas também oferece a opção paga por R$ 8 ao mês ou R$ 80 por ano, com algumas funcionalidades a mais.
  3. Mobills: possui um cadastro de despesas categorizado e uma interface que ajuda a atingir seus sonhos. Ele também traz controle de cartões de crédito, gráficos dinâmicos e interativos e um controle de metas e orçamento. O Mobbils tem versões para Android, iOS ou Windows Phone. Apesar de ter planos gratuitos, quase todas as funcionalidades exigem que a pessoa faça um plano pago, que custa de R$ 8 a R$ 14,90 por mês, dependendo das funcionalidades.

Cuidado com o vilão da vida financeira saudável!

Se você está se perguntando quem é este grande vilão do planejamento financeiro, a resposta é simples: seu cartão de crédito.

Pode parecer exagero, mas quem já teve o “nome sujo” no SPC ou Serasa sabe quanto os juros do cartão de crédito (e mesmo do cheque especial) podem prejudicar um orçamento.

Nesta fase de poupança para a compra do seu imóvel, opte por aposentar um pouco seu cartão e só fazer uso dele em casos de extrema urgência, mas jamais ultrapasse o seu orçamento.

Dê preferência às compras à vista, que, além de garantir bons descontos, ajudam você a evitar o endividamento.

Reconsidere as despesas “fixas”

Você seguiu todas as nossas dicas até aqui e ainda assim o orçamento permanece apertado?

Então vale a pena irmos “mais fundo”, revendo as suas despesas fixas e tentando descobrir nelas o que talvez já não seja mais tão essencial assim. Para isso, vamos falar de economia doméstica.

 

  • Planeje as idas ao supermercado

 

Como você se comporta ao ir às compras no supermercado?

Faz uma lista de compras ou simplesmente sai caminhando pelos corredores enchendo o carrinho com aquilo que considera precisar?

O simples fato de ir às compras com uma listinha pronta, ajuda a:

  • não comprar coisas desnecessárias;
  • ganhar tempo; e
  • ter informações precisas para atualizar suas notas de controle orçamentário.

Experimente essa simples mudança de hábito e acompanhe os resultados.

  • Revise as contas de telefone, internet e TV a cabo

Esses são aqueles tipos de serviço que a maioria das pessoas contratou sob a pressão de algum vendedor insistente, que sempre nos faz contratar pacotes que não correspondem exatamente à nossa realidade e vêm cheios de taxas de pagamento adicionais.

O que acontece é que, na correria do dia a dia, muitos de nós deixamos de conferir esses detalhes e seguimos pagando por serviços que não nos servem mais.

Na hora de economizar dinheiro para comprar um imóvel, todo esforço para observar a realidade é pouco!

  • Atenção às contas de água e energia

Essa dica é útil para o seu bolso, mas, acima de tudo, é importantíssima para o consumo consciente dos recursos: economize água e energia elétrica!

Qualquer pessoa, por mais disciplinada que seja, vez ou outra peca nesse quesito.

Olhando para a sua rotina, responda a essas perguntas:

  • você costuma tomar banhos demorados?
  • eles são sempre com água quente?
  • você fecha a torneira enquanto se ensaboa?
  • e as luzes, você sempre apaga quando sai de um cômodo?
  • é realmente necessário manter a TV ligada enquanto ninguém está assistindo?
  • por que as tomadas continuam plugadas quando você não está utilizando determinado eletrodoméstico?
  • ao lavar o quintal, o carro, molhar as plantas etc., você usa balde ou mangueira?

Eu tenho certeza que ao responder às questões anteriores você pode ter identificado alguns hábitos equivocados na sua rotina.

Mudar esses hábitos parece simples e faz uma enorme diferença em longo prazo. Experimente!

Não deixe dinheiro parado

Até aqui, já demos dicas valiosas para ajudar a economizar e juntar dinheiro para comprar seu apartamento. Mas o que fazer com esse valor durante essa fase de poupança?

Algumas pessoas optam por guardar o dinheiro que sobra em uma poupança, mas o conselho dos economistas é fazer esse montante multiplicar mais rápido aplicando em fundos de investimento financeiro.

Outro conselho é gerar uma renda extra oferecendo algum produto ou serviço nas horas vagas ou trabalhando como freelancer.

Conheça a técnica dos envelopes para economizar dinheiro!

Método usado por Nathalia Arcuri

Tenha uma reserva de emergência

Essa é a nossa última dica, e levá-la a sério fará toda a diferença.

Quantas vezes você precisou usar o dinheiro de uma reserva financeira para resolver alguma demanda urgente?

A sensação de se ver obrigado a abrir mão de uma grana que representa um longo período de sacrifício e disciplina para comprar a medicação de uma tia que adoeceu, por exemplo, é duplamente ruim, não é mesmo?

Mas o que fazer para evitar essas situações? Endurecer o coração e não ajudar a tia? Certamente não! Para essas e outras adversidades que ameaçam a sua poupança, tenha uma reserva financeira de emergência.

Isso mesmo, o ideal é reservar cerca de 5% do seu salário, todos os meses, com o fim de resolver demandas inesperadas e fora do orçamento. Ou seja, você vai estar incluindo o inesperado no seu planejamento e se prevenindo de possíveis perdas.

Incrível, não é mesmo?

 


 

Essa reserva deve ser suficiente para sustentar a casa por um período de alguns meses em situações extremas, como a perda do emprego, a necessidade de adquirir remédios para uma doença ou um conserto emergencial na casa.

O ideal é que a reserva de emergência esteja aplicada em algum investimento de risco muito baixo que permita o resgate imediato, como um CDB (Certificado de Depósito Bancário) de liquidez diária, por exemplo. 

Dessa forma, você garante o poder de compra do investimento, bem como sua disponibilidade imediata em caso de urgência. 

Pra você que já sabe como juntar dinheiro para comprar um apartamento, chegou a sua vez de conquistar a casa própria! Fale com um de nossos consultores e solicite já uma consulta de crédito.

Gostou do nosso conteúdo sobre como juntar dinheiro para comprar um apartamento? Certamente estes três outros artigos poderão ajudar você:

Acesse outros conteúdos interessantes no nosso blog.

Prestes Construtora: por pessoas para pessoas

Diferente, ousada e inovadora: assim é a Prestes Construtora, que atua no mercado desde 2009. Com a missão de gerar prosperidade e desenvolver comunidades felizes, a Prestes desenvolve empreendimentos imobiliários que transformam sonhos em realidade.

 

A empresa foca sua expertise no Programa Minha Casa Minha Vida e trabalha para se tornar a melhor e maior construtora do segmento no Paraná. Seu compromisso está em promover a qualidade de vida e o bem-estar dos seus clientes e da comunidade, com ética e responsabilidade.

Entre em contato com nossos consultores.