x

Simulador de financiamento


1
2
3
4
5

Selecione a sua região

Selecione a sua cidade

Conheça o que mudou e saiba como funciona o financiamento da Caixa

Muitas pessoas buscam sair do aluguel através do financiamento imobiliário. A maneira mais utilizada para financiar um imóvel é através da Caixa Econômica Federal.

Recentemente, os modelos de financiamento da Caixa sofreram algumas alterações em suas regras e estrutura de funcionamento. Algumas dúvidas como alterações nas taxas de juros, a utilização do FGTS e outros questionamentos são frequentes. 

Pensando nisso, elaboramos um guia completo sobre como funciona o financiamento da Caixa e o passo a passo para conquistar a casa própria! 

Ficou curioso? Então pegue o papel e a caneta e tenha uma boa leitura! 

Financiamento da Caixa: o que mudou?

A Caixa Econômica Federal oferece uma série de formas de financiamento para compra, venda, construção e reforma de imóveis. Cada tipo de empréstimo leva em conta quesitos como a renda do solicitante e o seu histórico de crédito.

Por causa disso, a Caixa avalia se o comprador está negativado ou tem registro no SPC Brasil ou Serasa e se a renda familiar é compatível com as parcelas, já que elas não podem ser maiores que 30% da renda total do comprador.

Então, quem tem o orçamento pequeno e escolheu um imóvel caro dificilmente conseguirá a aprovação. Nesse caso, existem dois caminhos: optar por uma casa ou apartamento que custe menos ou aumentar a renda com trabalho extra.

Neste artigo, iremos abordar apenas a negociação para compra de imóvel e mostrar como funciona o financiamento da Caixa.

 

 

Confira o passo a passo

Primeiro, vamos mostrar o passo a passo de como iniciar um financiamento, quais medidas tomar e quais documentos são necessários em cada fase. Assim, após acompanhar as mudanças e atualizações no sistema, será possível entender como funciona o financiamento da Caixa.

Escolha um imóvel

O primeiro passo para financiar é escolher o imóvel. Neste momento, deve ser levado em consideração uma casa ou apartamento, seja em imobiliárias ou empreendimentos disponíveis para financiamento.

Simulação do financiamento

Os simuladores funcionam como uma espécie de formulário onde você insere os dados referentes à sua renda, o valor do imóvel desejado e os dados pessoais. Ao final, o sistema mostra, de acordo com as informações apresentadas, a melhor opção de financiamento imobiliário.

A partir desse cálculo,é possível descobrir o limite de crédito ideal para o seu perfil de comprador e até mesmo será capaz de determinar um valor médio para o imóvel que deseja financiar.

Além de informar quanto em dinheiro para financiamento que o cliente pode obter com o banco, o simulador define qual o valor máximo da prestação que ele pode assumir, de acordo com sua renda.

Com essas informações, é possível escolher a melhor opção de financiamento para o imóvel que será adquirido.

Documentação necessária

Depois de encontrar o imóvel desejado, é importante juntar toda a documentação necessária para ser enviada a Caixa. Neste caso, é indispensável documentos do(s) comprador(es), do(s) vendedor(es) e também do imóvel.

Geralmente, são documentos pessoas, como CPF, RG,comprovante de endereço e renda. O imóvel precisa também de uma matrícula atualizada que é obtida no cartório de registro de imóveis.

Confira abaixo a lista de documentos necessários:

  • RG e CPF, originais e cópias;
  • comprovante do estado civil e comprovante de renda; e
  • a documentação de seu cônjuge, caso seja casado(a) ou esteja em união estável.

Outros documentos são pedidos após o início da solicitação de financiamento como contratos, registros em cartórios etc.

 

 

 

 

Hora de negociar junto à Caixa

Com toda documentação em mãos, é hora de negociar com a Caixa! Neste momento é importante atentar-se para as mudanças do processo de financiamento referentes às taxas de juros, amortização de dívidas e outros.

Amortização

Existem três formas de amortizar, ou seja, quitar uma dívida junto à Caixa: a amortização SAC, a tabela price e a amortização SAM

 Na opção de  amortização SAC (Sistema de Amortização Constante), o valor da parcela mensal do financiamento é fixa e a parcela de juros é decrescente, ou seja, diminui com o passar do tempo.

Já na Tabela Price, acontece o contrário: o valor da parcela mensal do financiamento é crescente, mas os juros são decrescentes. Assim, o aumento de um compensa a redução do outro e os valores permanecem constantes ao longo do prazo de pagamento do financiamento.

Além disso, nessa modalidade de amortização, o devedor quita menos do seu saldo devedor mensal. Ao final do prazo de contrato, o valor total de juros pagos é maior do que no modelo SAC.

Por último, a amortização SAM (Sistema de Amortização Misto). Ela combina SAC e Tabela Price. Logo, no sistema de amortização misto, o tomador do empréstimo irá pagar uma parcela que é a média entre o SAC e o Sistema Price. 

Para calcular o sistema de amortização misto, é necessário somar a parcela do SAC e do Sistema Price e dividir por dois. Portanto, pode-se dizer que as parcelas do SAM possuem uma lógica intermediária entre os dois sistemas.

Isso porque a parcela do SAM não é fixa como o Price mas sofre uma variação menor que o SAC ao longo do prazo para pagamento. Desta forma, os prazos e juros devem ser muito bem negociado junto à Caixa, levando em consideração o perfil do comprador e sua situação financeira.

Taxas de Juros

A Caixa Econômica anunciou recentemente a queda de juros referente a financiamentos que usam os recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). Aquele dinheiro que as pessoas depositam na poupança e deixam rendendo no banco. 

A taxa máxima de juros para este tipo de financiamento vai cair de 9,5% ao ano  + TR para 8,5% ao ano + TR, e a taxa mínima, de 7,5% ao ano + TR para 6,75% ao ano + TR.

As simulações do novo financiamento podem ser feitas através do próprio simulador da Caixa. A nova taxa de juros vale para os contratos firmados a partir do dia 6 de novembro de 2019, mas quem já tiver financiamento pode avaliar a possibilidade de mudar o contrato.

Novas faixas de renda

Em 2019, o limite do programa Minha Casa Minha Vida para receber subsídios integrais do governo passou de R$ 1,6 mil para a partir de R$ 1,2 mil.

 

Com isso, foram criadas outras faixas de renda. São elas:

 

  • Faixa 1: até 1,8 mil;
  • 1,5: até r$ 2,6 mil;
  • Faixa 2: até r$ 4 mil e
  • faixa 3: até r$ 7 mil.

Além disso, o valor de subsídio individual passou de 70% para 50% na faixa de renda para famílias de apenas uma pessoa. Essa alteração visa gerar melhor distribuição para financiamentos individuais.

Confira o infográfico: como utilizar a renda familiar no financiamento imobiliário

Linha Pró-Cotista

Esta linha oferece desconto nos juros do financiamento dos correntistas da Caixa Econômica e do pacote de serviços. Anteriormente, a taxa mínima desse produto era de 7,85% ao ano, o que a fazia perder, em vantagens, somente para o Minha Casa Minha Vida. Agora, o mínimo é 8,76%.

Porém, como a taxa máxima ainda é de 9,01%, pode ser interessante para quem é cliente ou pretende tornar-se. As demais regras permanecem sem limite de renda bruta e possibilidade de comprar imóveis novos ou usados com o valor.

Lembrando que na Linha Pró-Cotista os prazos de pagamento são entre 60 e 360 meses e funcionam como uma alternativa intermediária de financiamento. 

Aguardar a análise do processo

Durante a análise da solicitação do financiamento, que pode levar algumas semanas ou alguns meses, o comprador deve aguardar este retorno da Caixa.

Neste período, a Caixa Econômica costuma consultar a situação de crédito junto ao Banco Central, Receita Federal e outros que julgar necessário. Quem compra não pode ter pendência nenhuma nesses órgãos, assim como quem vende.

O imóvel a ser financiado também é analisado, desde a documentação e possíveis pendências que ele tenha, como débitos nos órgãos públicos (IPTU, entre outros) até a avaliação física do próprio imóvel – pintura, instalações elétricas e hidráulicas etc. Se uma casa não apresentar condições físicas de ser financiada, provavelmente o pedido será negado.

Contrato na mão: hora de assinar!

Depois de toda análise feita e estando tudo de acordo entre comprador e vendedor, a Caixa solicita a presença dos mesmos para assinatura do contrato. Neste momento, o comprador deverá pagar os custos do processo como registro do imóvel, ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis) e outras despesas que houver.

Os empreendimentos da Prestes em Ponta Grossa e Tibagi possuem ITBI gratuito; em Londrina, o ITBI é parcelado em até 18 vezes. 

A partir desse momento, o comprador passa a cumprir o acordo de financiamento pagando as parcelas estabelecidas em contrato e com a possibilidade de quitar a dívida com moeda nacional ou com saldo do FGTS.

Dicas importantes

Além de entender como funciona o financiamento da Caixa e o passo a passo para adquirir um financiamento imobiliário, outras dicas são importantes para que este processo seja feito da melhor forma. 

Acompanhe!

FGTS

É possível fazer um financiamento através do FGTS. O Sistema Financeiro de Habitação (SFH) utiliza recursos do Fundo de Garantia do comprador para uma determinada renda familiar máxima (esse valor  irá variar de acordo com a região do país). As taxas de juros cobradas nesse caso também são mais baixas que no SBPE , devendo obedecer a um limite.

 


 

SBPE

Já no SBPE, não há limite de renda. Além disso, quando o valor do imóvel financiado está nos limites do SFH, as taxas de juros não podem ser superiores a 12% ao ano. Quando o financiamento é realizado pelo SBPE, mas fora dos limites do SFH, essas taxas de juros podem ser maiores que 12%.

Antes da compra

Além da simulação, alguns procedimentos são importantes para indicar o imóvel ao financiamento. A vistoria do comprador é uma delas, e deve ser feita em companhia do vendedor.

Após analisar bem a propriedade e, principalmente, o acabamento elétrico e hidráulico, é importante sinalizar se há necessidade de reparos e até mesmo se o valor é compatível com a qualidade do imóvel.

Com tantas mudanças ao longo do processo, é importante entender como funciona o financiamento da Caixa e buscar as formas que melhor se encaixam na realidade da sua família

Conte com a Prestes para fazer o financiamento do seu imóvel

Agora que você já sabe como funciona o financiamento da Caixa, é hora de concretizar o seu sonho da casa própria!

Você sabia que o financiamento habitacional pode ser feito também por uma construtora de imóveis?

Mas lembre-se, é preciso procurar por um lugar no qual você confie e que tenha credibilidade no mercado, pois assim fica mais fácil evitar problemas.

Na Prestes você encontra as melhores taxas de juros e o tipo de imóvel ideal para sua família, podendo escolher entre casa ou apartamento.

Além de ter os melhores preços do mercado, a Prestes Construtora disponibiliza ITBI e registro em cartório gratuito para alguns imóveis.

Para obter mais informações entre em contato com um de nossos corretores pelo nosso site ou WhatsApp, pelo número (42) 9 9845-0003, e solicite já uma análise de crédito.

Gostou do nosso conteúdo sobre como funciona o financiamento da Caixa? Certamente estes três outros artigos poderão te ajudar:

Prestes Construtora: por pessoas para pessoas

Diferente, ousada e inovadora: assim é a Prestes Construtora, que atua no mercado desde 2009. Com a missão de gerar prosperidade e desenvolver comunidades felizes, a Prestes desenvolve empreendimentos imobiliários que transformam sonhos em realidade.

A empresa foca sua expertise no Programa Minha Casa Minha Vida e trabalha para se tornar a melhor e maior construtora do segmento no Paraná, mas sem se esquecer dos negócios voltados para o alto padrão. Seu compromisso está em promover a qualidade de vida e o bem-estar dos seus clientes e da comunidade, com ética e responsabilidade.

Entre em contato com nossos consultores